Você está em: Mensagens
Princípios bíblicos e práticos que envolvem a doutrina da Santificação (parte 02)

Texto: “Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus”. 2 Co 7.1

INTRODUÇÃO

Somos exortados tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, não somente a pensarmos sobre este tema, ou simplesmente expressarmos por ele a nossa admiração, mas a palavra nos ensina a buscarmos a santificação durante a nossa caminhada nesta vida. Lv 11.44,45; 1 Pe 1.15,16. Esta busca deve ser praticada no temor do Senhor, envolvendo tanto os aspectos visíveis quanto os invisíveis da nossa personalidade.

A Bíblia nos comunica grandes lições sobre a santidade de Deus, declarando-nos que ela é incomparável, Êx 15.11; 1 Sm 2.2; ´demonstrada em seu caráter, Sl 22.3; Jo 17.11; em seu nome Is 57.15, em sua palavra Sl 60.6; 145.7; e também em seu reino Sl 47.8; A santidade do Eterno Deus deve produzir em nós um temor reverente, Ap 15.4; pois exige um serviço santo, Js 24.19; Sl 93.5. E pela sua excelência, leva até mesmo as hostes celestiais a um estado de ininterrupta adoração, Is 6.3; Ap 4.8.

IV – A SANTIDADE DIVINA É COMPARTILHADA COM OS CRISTÃOS REGENERADOS

Um dos princípios claros nas sagradas escrituras é que esta santidade que Deus deseja ver em nós, não é simplesmente uma espécie de santidade humana aperfeiçoada, nem a santidade vista ou encontrada em outro ser, mas trata-se de sua própria santidade que ele deseja compartilhar conosco. Isto se torna possível porque quando nos tornarmos filhos da obediência, Ele compartilha conosco a sua natureza santa (2 Pe 1.3,4; Jo 17.20-26).

V – SOMENTE EM CRISTO SE TORNA POSSÍVEL AS EXIGÊNCIAS DA LEI QUANTO À SANTIFICAÇÃO

As exigências da lei quanto à perfeição moral não se tornam possível por causa de uma suposta observância ou esforço pessoal apenas, mas somente podem se tornar realidade na vida de uma pessoa, se esta estiver vivificada em Cristo Jesus: “Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que agora tenho na carne (isto é, no corpo), vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e si mesmo se entregou por mim”, Gl 2.20. A operação do Espírito Santo na vida do crente é a garantia de que a santidade se torna um fato da existência e não apenas uma teoria ou fórmula teológica. É a influência do Espírito Santo operando intimamente em nosso ser que nos torna aptos a nos tornarmos habitação de Deus (1 Co 3.16; 6.19).

A transformação operada pelo Espírito Santo em nós através da regeneração e continuada pelo processo da santificação, geram uma mudança real e vital, tornando-nos pessoas diferentes e preparadas para uma nova vida dirigida pelo Espírito Santo para novos e eternos propósitos, 2 Co 5.7; Gl 5.16; Rm 8.14.

VI – TODO FRUTO DA VIDA CRISTÃ DEVE TER EM VISTA A SANTIFICAÇÃO

O grande propósito da santificação na vida do crente, é o de transformá-lo cada vez mais à imagem de Cristo Jesus. Assim toda atividade e exercício da vida de piedade cristã, deve conduzir o salvo a produzir frutos de santificação para a glória de Deus, Rm 6.22.

CONCLUSÃO/APLICAÇÃO

É necessário, portanto, permanecer em Jesus, na obediência e na devoção, pois enquanto assim o fizermos, estaremos progredindo na vida de santificação, Pv 4.18; 2 Co 3.18; Sl 84.7; Hb 12.14.

Pr. Rayfran Batista da Silva.                  Assembleia de Deus em Santa Inês – MA.          30/03/2015.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *. Obs.: Enviando este comentário você estará garantindo uma licença perpétua para reproduzir aqui sua opinião, nome e site. Comentários ofensivos ou inapropriados serão removidos. Seu e-mail é usado apenas para fins de verificação, e não será publicado ou compartilhado de forma alguma..