Você está em: Francisco Raposo
Lamentação e Celebração: Dois extremos da vida do Cristão

Há momento que nós estamos no pó: lamentando, chorando, e se não vigiarmos, até murmurando, praguejando; há momentos que estamos no pódio: celebrando, hasteando a bandeira, levantando o troféu. Nos dois extremos da nossa vida não podemos deixar de adorar a Deus por seu amor e graça.

O salmo 13 expressa as turbulências da vida pelas quais passam muitas pessoas tementes a Deus, até mesmo obreiros. Davi estava foragido e perseguido pelo rei Saul que queria tirar-lhe a vida por causa da inveja. Ele apresenta ao Senhor um clamor emocionado para que mande ajuda.

Na primeira parte do salmo, Davi apresenta a Deus uma lamentação, uma reclamação PELOS ABANDONOS. Na sua queixa ele diz: Até quando te esquecerás de mim, SENHOR? Para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto?   Até quando estarei eu relutando dentro de minha alma, com tristeza no coração cada dia? Até quando se erguerá contra mim o meu inimigo? (vv. 1 e 2).

O Senhor permite a Davi desabafar sua angústia diante dele. A expressão até quando indica a profundidade da angústia do homem de Deus. Quantas vezes eu e você passamos por este vale da lamentação.

Na sua angustia Davi faz quatro perguntas a Deus que expressam seu sentimento de desamparo:

Primeira pergunta: ATÉ QUANDO DEUS SE ESQUECERÁ DE MIM? SERÁ PARA SEMPRE? (v. 1). Davi achou que Deus se mostrava lento, tardio para agir a seu favor. Muitas vezes a mesma impaciência toma conta de nós. Parece que o mal e o sofrimento seguem desenfreados, enquanto nós perguntamos até quando SENHOR o mal vai prevalecer? E quando este mal procede de dentro da igreja por intermédio de um obreiro, a angústia é ainda pior.

Nestes momentos o homem de Deus grita: Deus, até quando durará esse silêncio? Por que o Senhor não me responde? Até quando ficarei sem ouvir a tua doce voz? Até quando ficarei sem ver a tua glória, a tua meiga face? Davi lamenta o silêncio de Deus, e quer ver a sua glória e a sua face.E, ele precisa ter essa visão.

Segunda pergunta: ATÉ QUANDO DEUS ESCONDERÁ DE MIM O SEU ROSTO? (v. 1).  Davi tinha conhecimento do que está escrito em Números 6.25: “o SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti;”.Este texto é parte da Bênção Sacerdotal.

O rosto de Deus é sua presença voltada em direção ao homem ou desviada do homem (BEACOM). Rosto voltado significa perdão e graça. Rosto desviado significa ira, juízo, punição.

A expressão “faça resplandecer o seu rosto sobre ti” indica o prazer de estar na presença de Deus, o prazer de uma íntima experiência com Ele, semelhante àquela experimentada por Moisés no monte Sinai em Ex 34.29-35 (NCB).

Davi sente a necessidade de uma maior comunhão com Deus, está angustiado porque não tem contemplado o rosto de Deus. Isso lhe entristece por demais. Precisamos ver o rosto de Deus!

Terceira pergunta: ATÉ QUANDO O MEU CORAÇÃO SE ENCHERÁ DIA E NOITE DE TRISTEZA? (v. 2). O salmista enfrenta depressão e desânimo; está numa aflição terrível, e tem a impressão de que Deus se afastou dele (v. 2), e que não se importa em socorrê-lo.

Quantas vezes estamos assim, e perguntamos: Até quando durará essa tribulação?Até quando durará essa doença, essa necessidade, essa tempestade, essa solidão, esse opróbrio, essa angústia?Até quando o meu coração se encherá de tristeza dia e noite? Parece ser para sempre! Mas, não é. […] o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã (Salmos 30:5). Pode ser que, antes de terminar este dia, Deus ponha fim naquilo que te aflige neste momento.

Na sua lamentação, Davi faz sua última pergunta: ATÉ QUANDO OS MEUS INIMIGOS ME VENCERÃO? (v. 2). A impressão de abandono por Deus pode ocorrer em qualquer crente, durante enfermidades, problemas financeiros, ou casos outros severos, envolvendo família, emprego, ou igreja (BEP).

Deus as vezes permite os nossos inimigos triunfarem sobre nós, mas isso não será para sempre: “Não repreenderá perpetuamente, nem para sempre conservará a sua ira (Salmos 103:9).

Mesmo na sua reclamação, Davi afirmou que continuaria a confiar no Deus Eterno ainda que a justiça de dEle demorasse. Quando você se sentir assim, impaciente, lembre-se da fé inabalável de Davi no infalível amor de Deus.

Nunca deixe Satanás fazer você blasfemar de Deus, desacreditar do seu amor e da sua graça. Ainda que o seu futuro pareça obscuro, confie no SENHOR, como fez o profeta Habacuque:

“Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas” (Hc.3.17).

“Todavia, eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no Deus da minha salvação” (Hc.3.18).

“JEOVÁ, o Senhor, é minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas” (Hc.3.19).

Na segunda parte do salmo Davi faz um APELO POR ALÍVIO. Na sua oração ele abre o seu coração, e expressa o seu desejo:Atenta (olha) para mim, responde-me, SENHOR, Deus meu! Ilumina-me os olhos, para que eu não durma o sono da morte; Assim os meus inimigos não poderão se alegrar com a minha desgraça, nem poderão dizer: “Nós o derrotamos!” (vv. 3 e 4).

Assim como alguém que se aproxima da morte pode sentir falhar a visão (Sl 38.10), Davi também sente a morte e roga a Deus que intervenha antes que ele morra. Ele diz: Olha para mim, Senhor, e responde-me.

Na bênção sacerdotal em Números 6.26, está escrito: “o SENHOR sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz”.A expressão sobre ti levante o seu rosto passa a ideia de sorriso de Deus. […] na antiga corte do Oriente Médio, o monarca não olhava na direção do indivíduo […] em uma audiência (NCB). Davi deseja ver Deus sorrindo para ele – “olha para mim, Senhor”.SHEDD diz que esta é a verdadeira felicidade da vida, que o SENHOR nos olhe com amor.

Na última parte do salmo, Davi faz uma confissão de fé e uma CELEBRAÇÃO: No tocante a mim, confio na tua graça; regozije-se o meu coração na tua salvação.Cantarei ao SENHOR, porquanto me tem feito muito bem, (vv. 5 e 6).

O homem de Deus confessa que confia na graça, isto é, no amor do Senhore, por esta razão “o meu coração se alegrará em Ti.”

Esta é a atitude certa ante a aparente demora de Deus, confiar no seu infinito amor e nos lembrar das vezes sem contaque Ele já nos livrou e nos abençoou anteriormente. O amor compassivo do Senhor se manifestará em nosso favor quando Ele quiser e como quiser, mas se manifestará sempre, sem dúvida.

Sobre este assunto o apóstolo Paulo também fala: E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto(Rm.8.28). Entenda que, o que está acontecendo com você agora,Deus permitiu de alguma forma e com um propósito definido. Só confie na graça divina, pois Deus nunca te deixará sozinha! Jesus prometeu estar conosco todos os dias, e éfiel para cumprir suas promessas. É esta confiança na graça de Deus alegra o coração do salmista.

Voltemos a Habacuque só um pouquinho. Na sua declaração de fé, Habacuque menciona a figueira, a videira, a oliveira, os campos, as ovelhas e vacas. Esta era a base da economia de seu tempo. Sem estes produtos Israel não subsistiria. Porém, Habacuque é taxativo: “todavia, eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no Deus da minha salvação” (3.18). A alegria do homem de Deus não depende das circunstâncias.  Jeová é que é a sua força, que faz os seus pés ligeiros como os das cervas e o faz andar em lugares altos (19).

Por este motivo Davi afirma – “Cantarei ao SENHOR, porquanto me tem feito muito bem,”.

O Salmo começa com uma triste lamentação, mas termina com uma celebração de fé em Deus. O cristão muitas vezes passa por momentos de abatimento e desânimo, mas em tais situações ele sabe para onde se dirigir. Ele corre para os pés de Jesus Cristo, aonde encontramos socorro e consolo.

As nossas orações podem não ser atendidas imediatamente, e pode até parecer que Deus não está dando importância a elas. Devemos orar para que o Espírito Santo nos dê, como deu a Davi, a certeza de que o Senhor nos responderá.Se estamos buscando de coração a ajuda de Deus mediante a fé real em Jesus Cristo, a demora de Deus não significa que Ele nos abandonou.

 

 

 

 

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *. Obs.: Enviando este comentário você estará garantindo uma licença perpétua para reproduzir aqui sua opinião, nome e site. Comentários ofensivos ou inapropriados serão removidos. Seu e-mail é usado apenas para fins de verificação, e não será publicado ou compartilhado de forma alguma..