Você está em: Mensagens do Presidente
Igreja: Noiva de Cristo afligida, mas vitoriosa

Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!   Efésios 3.20-21

 

 I – O USO DO SIMBOLISMO NO CASAMENTO ENTRE CRISTO E A IGREJA        

A figura do casamento é usada freqüentemente nas Escrituras para representar a relação entre Deus e seu povo. No Velho Testamento diz: Deus é o teu “Marido”. E o povo de Israel é a “Esposa” (Isaías 54.5). Este tratamento foi usado até mesmo quando Deus disse que no futuro iria firmar uma aliança com a casa de Israel, a expressão de amizade usada foi a mesma. Conforme registrou o profeta Jeremias 31.32, isto é uma comparação em forma de alegoria. E nesta linguagem figurada o profeta Ezequiel descreve o casamento de Israel com Deus. O profeta diz: Passando eu por junto de ti, e eis que o teu tempo era de amor; estendi sobre ti as abas do meu manto e cobri a tua nudez; dei-te juramento e entrei em aliança contigo, diz o Senhor Deus; e passaste a ser minha. Então, te lavei com água, e te enxuguei do teu sangue, e te ungi com óleo. Também te vestir de roupas bordadas, e te calcei com couro da melhor qualidade, e te cingi de linho fino e te cobri de seda. Também de adornei com enfeites e te pus braceletes nas mãos e colar à roda do teu pescoço.

E te pus uma jóia na tua testa, e brincos em tuas orelhas, e uma coroa de gloria na tua cabeça. Deste modo foste enfeitada com ouro e prata; e o teu vestido era de linho fino e seda, e bordados; tu te nutriste com farinha, mel, e azeite; e foste extremamente formosa, e foste prospera, ate que chegaste à realeza.

E a tua fama e renome correram entre os gentios, devido à tua beleza, porque eras perfeita, por causa da Minha Glória, que eu pusera em te, diz o Senhor Deus.   Ezequiel 16.8-14.

            No Novo Testamento não é diferente, Cristo representa o “NOIVO” e a Igreja a “NOIVA”. Ao compreender a riqueza dessa alegoria, daremos mais importância à obediência no dia-a-dia de nossas vidas. Paulo recomenda: Maridos, amai vossa mulher, como Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para apresentar a si mesmo Igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. (…). Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. Efésios 5.25-27,32.

 

I I – CRISTO PAGOU UM VALOR ALTÍSSIMO PARA CASAR-SE COM SUA NOIVA

a)       “Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela”. Ef 5.25

b)       “Ele se sacrificou para santifica e purificar a Noiva”. Éf 5.26

c)       “Ele quer voltar para encontrar a sua “Noiva Gloriosa”, sem “Mácula” ou “Ruga”. Éf 5.27

d)       “Ele quer que os seus, se mantenham santificados Jo 17.17,19

e)       “Ele só irá levar as bodas os que forem encontrados fiéis. Mt 25.10

f)        “O apóstolo João contemplou a festa chamada ás “Bodas do Cordeiro”. Ap 19.7-9

g)       “Foi vista vindo do céu como uma “NOIVA” ataviada para o seu “ESPOSO”. Ap 21.2-3

h)       “Devemos espera o Cristo hoje, como uma noiva esperando a chegada do noivo.   A igreja, ela é a Noiva do Cordeiro. E está aguardando a volta do seu Noivo! Amém. Pois Ele virá para nos levar e vamos ficarmos com Ele para todo o sempre. I Ts 4.17.

 

III – NOIVO E NOIVA NO SIMBOLISMO DO CASAMENTO EM FORMA DE POEMA.

A beleza da “NOIVA” vem do “NOIVO”!

           Não é assim nos casamentos humanos que nós conhecemos? A noiva escolhe o vestido, arruma os cabelos e faz tudo para chegar à cerimônia adornada para agradar o noivo. Mas toda a beleza da noiva de Ezequiel 16.1-14 veio do marido. Deus encontrou Israel como uma menina recém-nascida abandonada pelos próprios pais. Ele cuidou dessa menina durante anos e, quando ela cresceu casou-se com ela. Ele a lavou, e a vestiu com as melhores roupas. Colocou nela enfeites e jóias finas. Deu-lhe os melhores alimentos, e ela se tornou absolutamente linda. Deus disse “… pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti”. Ezequiel 16.14.

Esse fato é fundamental na doutrina bíblica da salvação pela graça. A beleza da noiva depende do noivo. Leia, de novo, Efésios 5.25-27. A beleza da igreja vem de Cristo. Ele se entregou para santificar e purificar pela lavagem da palavra, tornando uma a igreja limpa, pura e santa. “Para apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porem santa e sem defeito” Efésios 5.27.

Jesus quer uma igreja composta de pessoas santas. Numa cerimônia de casamento, o momento mais especial é a entrada da “Noiva”. O “Noivo” espera ver a sua noiva resplandecente entrar para fazer um pacto solene com ele. Imagine a noiva entrando usando um vestido sujo, rasgado, com seus cabelos totalmente desarrumados e com lama no rosto. O noivo, provavelmente sairia correndo! Já imaginou se na volta de Jesus, Ele viesse encontrar a noiva suja e usando roupas rasgadas e manchadas das corrupções deste mundo? Ele se casaria?

O Noivo Cristo quer um povo “SANTO”. I Pedro 1.13-16. No que venha demonstra a sua santidade no seu proceder no dia-a-dia I Pedro 2.11-23.

IV – AS AFLICÕES VIVIDAS PELA A NOIVA DO CORDEIRO.

As aflições sofridas pela noiva de Cristo são inúmeras, pois, as mais cruentas ocorreram do primeiro até o terceiro século. Entre as muitas aflições aconteceram, os sacrifícios de pessoas nas arenas, muitos jogadas as feras famintas, e milhares que foram mortas no Coliseu romano, no incêndio da cidade de Roma projetado por Nero, e nas catacumbas da mesma cidade onde eram obrigados a se congregarem juntos com aqueles corpos em estado de decomposição, celebrando ate cultos de Santa Ceia e no massacre do ano 70 da era cristã.

Entre os muitos exemplos que poderíamos mencionar, citaremos apenas o exemplo encontrado em uma pedra de um tumulo nas catacumbas de Roma, da esposa de um diácono, o qual estava registrado no mármore do túmulo: “Aqui jaz os restos mortais da esposa do diácono Dionísio”, “Quase não tem vivido quem tem vivido em tempos cristão”. Contudo, o período mais negro da historia da noiva de Cristo, a morena queimada pelo causticante sol, foi no sexto século, quando quase apagaram o nome da Noiva do Cordeiro da face da terra.

Mas, era promessa de Cristo, em Mateus 16.18, quando Cristo disse: (…) “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevaleceram contra ela”.

V – UMA NOIVA COMBATIDA MAIS SEMPRE VITORIOSA!

João durante a visão que teve na ilha de Patmos, ele contemplou a “Noiva Vitorioso do Cordeiro”. Quando diz: (…) E eles, pois venceram por causa do Sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida. Apocalipse 12.11

Nós cremos no triunfo, na vitoria final da Noiva do Cordeiro. Isto porque “A noiva está firmada nas palavras de seu Noivo”. Mt 16.18

VI – A VITÓRIA DA NOIVA ESTÁ NO SANGUE DO CORDEIRO QUE FOI DERRAMADO.

Os méritos da morte do Cordeiro de Deus.

1)      O sangue de Jesus é um fio de escarlate que liga do Gênesis ao Apocalipse.

2)      Paulo declara que nós que estávamos longe fomos aproximados pelo sangue Éf 2.13

3)      É pelo sangue que temos acesso à presença de Deus Pai. Hb 10.19

4)      É pelo sangue que fomos justificados Rm 5.9

5)      Foi através do sangue que fomos purificado de todo pecado I Jo 1.7

6)      É pelo sangue que nossas consciências são purificadas das obras mortas.    Hb 9.14

7)      É pelo sangue do Cordeiro e pelos méritos do Senhor Jesus e pela sua obra, que nós cristãos somos vencedores.

VII – A VITÓRIA DA NOIVA ESTÁ NO TESTEMUNHO

1)      Este testemunho envolve a nossa disposição à evangelização;

2)      O fato de darmos testemunho de Cristo o Noivo, e de sua palavra nos alimenta para os desafios de cada dia.

3)      O nosso testemunho demonstra que não nos envergonhamos de evangelho de Cristo o Cordeiro de Deus.

4)      O testemunho envolve a nossa qualidade de vida, para dizer quem é somos.

5)      O nosso testemunho deve envergonha o inimigo.

VIII – A VITÓRIA DA NOIVA O SEU AMOR, FIDELIDADE E DEDICAÇÃO PARA COM O NOIVO.   

“Mesmo em face da morte, não amaram a própria vida”.

Duas palavras muito fortes “Morte” e “Vida”. A idéia que o texto traz é que muitos

mantiveram o testemunho a custa de sua própria vida. Nem a morte pode nos separar do Noivo Cristo o Senhor.

 

CONCLUSÃO

          A história está manchada com o de sangue dos mártires. Desde os Apóstolos, os pré reformadores, os reformadores, os missionários e até aos nossos dias, a história da Noiva do Cordeiro tem sido feita por homens e mulheres fiéis e dedicados, eles se que asemelham ao grão de trigo que morreram para que frutos fossem produzidos. A morte não intimidou, não arrefeceu o ânimo da Noiva, não apagou a chama da sua fé em Jesus Cristo, o Noivo da Noiva.

Finalmente esta Igreja, Noiva de Cristo foi milenarmente combatida mais nunca vencida. Pois nada roubar a perene paz e amor reinante entre Cristo o Noivo e sua Noiva a Igreja.

Que o Deus dos céus que de boa mente servimos nos ajude a sermos a Ele fiéis. Até o advento de sua Noiva. Amém!

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *. Obs.: Enviando este comentário você estará garantindo uma licença perpétua para reproduzir aqui sua opinião, nome e site. Comentários ofensivos ou inapropriados serão removidos. Seu e-mail é usado apenas para fins de verificação, e não será publicado ou compartilhado de forma alguma..