Você está em: Missões
Igreja na Síria pede socorro

Neste mês a Revolta Árabe completa dois anos. Na Síria, os resultados são desanimadores para a democracia e para os cristãos

Síria-BANDEIRAEnquanto a população síria continua a luta por direitos e liberdades diante da repressão de seu governo, a Igreja enfrenta uma das maiores perseguições daqueles que lutam por seus interesses e querem impor sua religião. Os rebeldes buscam liberdade, mas estão aprisionando e tirando a vida de seus conterrâneos cristãos. Segundo artigo da CBN News, o país tem a segunda maior população de cristãos do Oriente Médio (2 milhões), mas tem vivido o maior êxodo da História; inúmeras vilas estão simplesmente desaparecendo com a chegada dos rebeldes muçulmanos.

Os conflitos completam, neste mês de março, dois anos, com muitas perdas e choro por parte da sociedade síria. Mais de 700 mil pessoas fugiram do país, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), e o número de mortos chega a quase 100 mil. O governo dos EUA está apoiando financeiramente os rebeldes que têm tomado o domínio de inúmeras cidades no país. No início de março, eles tomaram o controle da capital provincial, Raqa, no norte do país.

Com os ânimos à flor da pele, os radicais muçulmanos têm obrigado centenas de cristãos a fugirem do país, e a maioria está buscando refúgio no Líbano, país vizinho. Os libaneses temem que a guerra chegue ao país, como chegou à Turquia. Mais de 150 mil refugiados, entre eles cristãos, estão na Turquia. Na semana passada, líderes libaneses anunciaram que vão limitar o relacionamento com a Síria para proteger o país da guerra. Em Trípoli, a segunda cidade mais populosa do Líbano, partidários e oponentes do regime sírio chegaram a travar combates. Além do Líbano, países vizinhos como Israel, Jordânia e Iraque também temem que a guerra se alastre para seus territórios. O governo israelense anunciou que instalará, nas Colinas de Golã (território sírio ocupado em 1967 pelo Estado israelense) uma cerca para proteger o país da infiltração de combatentes inimigos. A Jordânia sofreu um impacto em sua economia, pelo bloqueio das exportações via Síria e com a chegada de mais de 200 mil refugiados.

Segundo a Missão Portas Abertas, os cristãos da Síria estão clamando por orações. No ranking dos 50 países que mais perseguem cristãos a Síria é o 11º. Como consequência, as igrejas pelo país se reúnem apenas durante o dia; muitas delas apenas aos domingos. Às sextas-feiras, dia de reunião dos muçulmanos, muitas escolas cristãs estão fechando suas portas. Além da perseguição, os cristãos sírios precisam superar barreiras culturais e espirituais.

Desafios de oração

– Clame pela paz nas cidades sírias;

– Profetize a reestruturação e edificação das cidades;

– Clame pelas famílias que perderam seus entes queridos;

– Repreenda o espírito de confusão e conflitos;

– Abençoe a Síria e interceda pela salvação;

– Peça que se levantem líderes tementes a Deus e que trabalhem pelo bem da sociedade.

 :: Stephanie Zanandrais 

Fontes: CBNNews, G1 e Intercessão Mundial

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *. Obs.: Enviando este comentário você estará garantindo uma licença perpétua para reproduzir aqui sua opinião, nome e site. Comentários ofensivos ou inapropriados serão removidos. Seu e-mail é usado apenas para fins de verificação, e não será publicado ou compartilhado de forma alguma..