A Liderança Espiritual e a Honra do nome do Senhor.

A LIDERANÇA ESPIRITUAL E A HONRA DO NOME DO SENHOR

Temos honrado o santo nome de Deus em nossa liderança pastoral?

rayfranbatista@gmail.com

          O livro do profeta Malaquias contém apenas 4 capítulos e 55 versículos, nos quais apresenta 24 vezes a expressão “Senhor dos Exércitos”. O livro mostra que Deus usou o seu profeta com o método de perguntas diretas para confrontar os pecados que o povo estava cometendo, e, usou dez questionamentos no decorrer do livro (1.2,6,7,12,13; 2.14,17; 3.7,8,13), que expressam a ingratidão e a rebeldia do povo contra o Senhor Deus. Malaquias significa “meu mensageiro”. Ele profetizou por um tempo curto falando de diversos pecados que o povo estava cometendo uns cem anos depois da reconstrução de Jerusalém (432 a.C.). 

          Este foi um dos períodos mais importantes da história dos hebreus e do profetismo em Israel.  Malaquias é um dos três profetas do período pós cativeiro e o último profeta do Antigo Testamento. É com ele que Deus encerra o cânon do Antigo Testamento. Por meio deste livro, desde a primeira até a última mensagem, Deus pede obediência aos líderes do seu povo: “Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração. Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados.  Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o Senhor dos Exércitos.    Minha aliança com ele foi de vida e de paz, e eu lhas dei para que temesse; então temeu-me, e assombrou-se por causa do meu nome. A lei da verdade esteve na sua boca, e a iniquidade não se achou nos seus lábios; andou comigo em paz e em retidão, e da iniquidade converteu a muitos.7  Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do Senhor dos Exércitos”, Ml 2.2-7. (ACF).

          Logo, no início do seu livro, o profeta expressa os sentimentos de Deus com relação ao seu povo escolhido, o povo da aliança, mas a mensagem é dirigida, principalmente, à classe sacerdotal, isto é, à liderança espiritual da nação. Vivemos, obviamente, em um tempo bem distante dos dias em que o profeta Malaquias desenvolveu o seu ministério, no entanto, Deus continua chamando a atenção daqueles que foram chamados para a árdua tarefa de liderar o seu povo. Dentre as muitas lições que podem ser extraídas do livro de Malaquias para a liderança espiritual contemporânea, podemos destacar as seguintes: Deus estava entristecido com as atitudes pecaminosas da liderança nos dias de Malaquias; Deus envia o seu profeta para expressar o seu desagrado com as atitudes erradas daqueles que deveriam conduzir o povo pela palavra que o próprio Deus havia revelado; Deus é sempre justo e imparcial no tratamento tanto de líderes quanto de liderados; no capítulo primeiro do livro estão descritas as razões das cobranças de Deus; os sacerdotes foram declarados culpados diante de Deus porque estavam dando a Deus apenas as sobras no lugar das primícias (Lv 22.22). 

          Talvez, a maior de todas as lições que o Eterno deseja ensinar aos líderes do seu povo, é que Ele é extremamente Santo, Grande e Poderoso por isso, deve ser servido e cultuado com toda seriedade em espírito e em verdade. Assim, o seu nome deve honrado por todos, mas principalmente, por aqueles que lideram o seu povo. Para que se entenda melhor, esta grande verdade, apresento a seguir, cinco razões porque o nome de YAHWEH precisa ser honrado:

  • O nome do Senhor é Grande, sublime e poderoso, Êx 15.3; 20.7; 34.5; Dt 28.58; Js 7.9; 2 Sm 12.28; Sl 8.9; Jr 10.6; 1 Cr 29.13. 
  • O nome do Senhor é Santo, Ez 36.21; 39.25; Mt 6.9. 
  • O nome do Senhor está sobre o seu povo, Nm 6.24-26; 2 Cr 7.14. 
  • O nome do Senhor deve ser honrado no início, no meio e no fim de nosso ministério.
  • Ao longo da história bíblica, todos os líderes que desonraram o nome do Senhor no exercício de sua liderança, foram também desonrados (Ex: Saul, Geazi, Belsazar e outros).

          Por causa do Seu grande amor para com o Seu povo, Deus continua esforçando-se para persuadir o povo e em particular a liderança, a levá-lo a sério. Ele sabe que do modo como vão se conduzindo os líderes, vão também se comportando grande parte dos liderados. Todo líder do povo de Deus deve ouvir o mandamento de Deus – 2.v.2a e propor no coração honrar sempre a Deus – 2.v. 2b; Deus diz que a desobediência tornará as bênçãos em maldição – v.2c e Ele reprovará a descendência – v. 3ª, levando-os ao lixo – v. 3; Deus mostra o contraste entre o líder digno (vs. 4-7) e o indigno: (vs. 8-9). Assim, um líder fiel é um mensageiro que tem a palavra de Deus nos seus lábios e o seu falar não está contaminado com o pecado. Ele anda com Deus e sua missão é conduzir o povo para longe do pecado a uma vida de santidade com Deus (2.6,7). 

          Deus tinha e tem uma mensagem de desaprovação para os líderes que desonram o seu santo nome. O nome do Senhor não pode continuar sendo desonrado, Ml 1.6. Deus reclamou porque pão imundo estava sendo oferecido no altar, Ml 1.7, e estavam dando apenas as sobras e não as primícias ao Senhor. De igual modo, os sacerdotes estavam oferecendo animais com defeito, Ml 1.8 (cegos, coxos e doentes).  O profeta declara que dar ofertas hipócritas é pior do que deixar de sacrificar, Ml 1.8-10. É melhor fechar as portas do templo do que ofender a Deus com um culto desprezível, Ml 1.10. O Sacerdote que não honra o nome do Senhor, será considerado como qualquer coisa que vai parar no lixo, Ml 2.2,3. Deus honra a sua aliança, e nós também devemos honrá-lo, Ml 2.4,5-7. O nosso Deus merece a proeminência, o melhor de nossas vidas e do nosso serviço, Lv 22.22; Cl 1.18; Pv 3.9; Mt 6.33. 

          Ninguém consegue enganar a Deus. Nem mesmo ministrando no altar, Lv 10.1-7, pois quando qualquer pessoa está lidando com as coisas sagradas, deve honrar o nome do Deus Eterno em tudo que fizer, assim como deve, também, cumprir as suas ordenanças, 1 Cr 13.5-14. A honra do nome do Senhor não pode ser misturada com a iniquidade, Mt 7.24-29; Pv 21.30; 2 Tm 2.19. Nos dias difíceis em que vivemos, somente pela graça de nosso Senhor Jesus Cristo, com a capacitação e a orientação do Espírito Santo, é possível a um ministro do evangelho, cumprir cabalmente o seu ministério sem desonrar o nome eternamente santo do nosso Deus. Que Deus nos ajude no cumprimento fiel do nosso ministério para glória e a honra do nome do Senhor, o Todo-Poderoso. A Ele toda a glória e todo o louvor!